Aumenta agressões a palestinos na Cisjordânia, diz ONG

B'Tselem diz que enviou denúncias às autoridades, mas que governo não promoveu uma única investigação

Efe,

25 de março de 2009 | 05h22

As agressões contra palestinos na Cisjordânia cometidas pelas forças de segurança de Israel aumentaram notavelmente desde o início, há três meses, da ofensiva em Gaza, denunciou nesta quarta-feira, 25, a ONG israelense B'Tselem.

 

A organização "documentou 24 casos em que palestinos asseguraram terem sido duramente agredidos por policiais e soldados", diz um comunicado.

 

"Já que é impossível para a B'Tselem documentar todos os incidentes violentos cometidos por forças de segurança na Cisjordânia, o número reflete uma porção das que na realidade aconteceram", diz a ONG, que vigia a violação dos direitos humanos em territórios palestinos.

 

A B'Tselem disse que enviou todas as denúncias às autoridades, mas que, embora alguns dos casos tenham acontecido há dois meses, Israel não promoveu uma única investigação.

 

"Embora os funcionários israelenses condenem as agressões e abusos a palestinos, as autoridades evitam regularmente efetuar investigações sérias dos incidentes denunciados e processar os autores, e raramente tomam medidas contra eles", afirma a nota da ONG.

 

Desde setembro de 2000, a B'Tselem enviou às autoridades 345 queixas por atos violentos das forças de segurança israelenses, mas só foram iniciadas ações disciplinares ou penais em 14 casos.

Tudo o que sabemos sobre:
Israelquestão palestinaFaixa de Gaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.