Autoridade iraniana diz que vida de Sakineh pode ser poupada

Há uma boa chance de que o Irã desista de executar Sakineh Mohammadi Ashtiani, cujo caso atraiu a atenção internacional depois de ela ser condenada a apedrejamento, disse uma autoridade iraniana a uma TV local.

REUTERS

22 de novembro de 2010 | 19h58

Ela havia sido acusada de adultério e de cumplicidade com o homicídio do seu marido. Diante da reação internacional, a pena de apedrejamento foi suspensa, mas ela ainda pode ser executada por outros meios.

O presidente do Conselho de Direitos Humanos do Irã, Javad Larijani, disse ao canal em inglês Press TV, sem entrar em detalhes, que a entidade que ele comanda "ajudou bastante a reduzir a sentença dela, e achamos que há uma boa chance de que sua vida possa ser salva."

Tudo o que sabemos sobre:
IRASAKINEHPOUPAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.