Autoridades líbias dizem que OTAN atingiu casa de civis

Autoridades líbias disseram no domingo que um ataque da OTAN atingiu a casa de um civil na capital, matando diversos moradores; uma alegação que, se for confirmada, pode semear novas dúvidas dentro da aliança, sobre a sua missão na Líbia.

NICK CAREY, REUTERS

19 de junho de 2011 | 10h49

Um porta-voz da OTAN disse que a aliança está levando os relatos sobre vitimas civis muito a sério e que ela tentará determinar se foi mesmo uma bomba da OTAN que matou os moradores.

Em outra frente na batalha para derrubar o líder líbio, Muammar Gaddafi, que já dura quatro meses, um médico na cidade de Misrata disse que oito rebeldes haviam sido mortos e 36 feridos em confrontos com as tropas do governo.

Nas primeiras horas da manhã de domingo, repórteres foram levados por autoridades do governo líbio ao bairro residencial Souq al-Juma, em Trípoli, onde eles viram um corpo sendo retirado dos escombros de um edifício destruído.

Mais tarde, em um hospital, eles viram os corpos de uma criança e de duas outras pessoas que, segundo as autoridades, estavam entre as sete pessoas mortas durante o bombardeio.

"O ataque foi intencional e deliberadamente direcionado para casas de civis," disse o vice-ministro do exterior Khaled Kaim. "Esse é mais um sinal da brutalidade do ocidente."

Não havia como os repórteres verificarem se todos os corpos que foram mostrados realmente vieram do edifício.

Declarações da Líbia sobre baixas de civis devido a ataques da OTAN têm, eventualmente, sido recebidos com ceticismo pela mídia internacional.

Em uma ocasião, as autoridades líbias apresentaram uma criança ferida como sendo uma vítima de um bombardeio aéreo, mas a equipe médica passou um bilhete para um jornalista estrangeiro, dizendo que ela havia sido ferida em um acidente de carro.

"A OTAN ficaria muito triste se a análise desse incidente realmente concluir que foi uma arma da OTAN que causou o incidente," disse o porta-voz da OTAN, comandante Mike Bracken ao BBC World Service.

"Mas eu pediria que vocês olhassem o nosso histórico dessa operação ao longo dos últimos três meses e a utilização de armas de precisão para evitar vitimas civis."

DETERMINAÇÃO FRÁGIL

Se for provado que as mortes foram causadas por um ataque aéreo da OTAN, este será o primeiro incidente desse tipo a ser reconhecido nesta campanha e pode enfraquecer a já frágil determinação de alguns dos países da aliança.

A OTAN vem atacando alvos na Líbia há meses no que a aliança diz ser uma operação para proteger os civis que se rebelaram contra o governo de 41 anos de Gaddafi.

(reportagem adicional de Matt Robinson, Saif al-Jubouri, Peter Griffiths e Maria Golovnina)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAOTANCIVIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.