Avião desaparece após decolar no Líbano;corpos encontrados

O avião da Ethiopian Airlies, que ia para Adis-Abeba, caiu a cerca de 3,5 km do litoral; havia mais de 90 a bordo

EFE,

25 de janeiro de 2010 | 07h14

equipes de resgate que procuram sobreviventes do avião etíope que caiu nesta madrugada em frente ao litoral do Líbano já recuperaram pelo menos dez cadáveres, segundo fontes oficiais citadas pela televisão libanesa.

 

Encontrados 4 corpos e peças do avião que caiu no Mediterrâneo

Avião etíope com 92 pessoas desaparece sobre o Mar Mediterrâneo

 

O avião da Ethiopian Airlies, que ia para Adis-Abeba, caiu a cerca de 3,5 quilômetros da localidade litorânea libanesa de Naameh, com cerca de 90 pessoas a bordo, a maioria delas, libanesas.

Entre os passageiros estrangeiros estava a cidadã cubana Marla Sánchez, esposa do embaixador francês em Beirute, Denis Pietton.

 

O presidente do Líbano, Michael Suleiman, descartou, em entrevista coletiva, que se tratasse de um atentado terrorista e assegurou que as equipes de resgate estão fazendo todo o possível para localizar sobreviventes.

 

Embora a princípio meios de comunicação árabes tenham informado que tinham sido encontrados alguns sobreviventes, a informação foi desmentida à Agência Efe por fontes oficiais.

 

Fontes do Ministério da Defesa do Líbano disseram ao canal privado de televisão LBC que os corpos recuperados até às 9h30 (horário local, 5h30 de Brasília) eram dez, mas outro canal de televisão, OTV, disse pouco depois que os corpos recolhidos eram onze.

 

O primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, anunciou dia de luto nacional por causa das vítimas do avião, que caiu pouco após decolar do aeroporto de Beirute, por volta de 0h (Brasília) por razões ainda desconhecidas.

 

Hariri e o ministro do Interior, Ziad Barud, foram ao aeroporto para acompanhar as operações de salvamento, de acordo com as imagens mostradas pela televisão libanesa.

 

O Parlamento libanês, em sinal de luto, anunciou a anulação da sessão programada para hoje, destinada a debater a redução da idade para votar dos 21 para os 18 anos, segundo relatórios de emissoras de rádio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.