Avião estrangeiro é forçado a aterrissar no Irã

Agência diz que aeronave é americana, mas TV estatal diz que é húngara; Pentágono nega incidente

Agências internacionais,

07 de outubro de 2008 | 10h35

Um avião militar estrangeiro protagonizou uma violação não intencional do espaço aéreo da República Islâmica e foi forçado a pousar no Irã, informou nesta terça-feira, 7, as agências iranianas de notícias. A agência semi-oficial Fars afirmava que se trata de uma aeronave americana, mas um oficial do país afirmou para a TV estatal que o equipamento pertencia ao governo húngaro. O Pentágono negou a notícia, dizendo que todos os aviões norte-americanos na região do Golfo são monitorados.   Um alto militar iraniano disse em entrevista à emissora Al-Alam que o incidente ocorreu em 30 de  setembro. As forças dos EUA em Bagdá também confirmaram que não havia norte-americanos na aeronave. "Agora foi confirmado que trata-se de um avião de transporte leve, sem americanos a bordo", afirmou o porta-voz militar norte-americano coronel David Russell. "Pelo que sei, era um jato Falcon", completou ele, apontando que não havia aeronaves dos EUA faltando.   A agência semi-oficial Fars afirmou antes que o avião seria americano, procedente do espaço aéreo turco, e entrou sem permissão no Irã, sendo interceptado e forçado a pousar. Segundo a agência, oito autoridades importantes do Exército norte-americano foram interrogadas em um aeroporto do Irã e liberadas um dia depois, quando ficou claro que o avião não havia adentrado o território iraniano de propósito.  "Depois que ficou claro que eles não adentraram o espaço aéreo iraniano de propósito e que seu destino era o Afeganistão, eles obtiveram a permissão para deixar o Irã e ir ao Afeganistão", disse a Fars.   Em Washington, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (Pentágono) negou que alguma aeronave militar americana tenha sido interceptada por caças iranianos e forçada a pousar no país. "De acordo com o centro de coordenação de operações aéreas, não há nenhuma aeronave perdida nem informações de que algum avião tenha pousado no Irã", disse o tenente coronel Patrick Ryder.   No entanto, a televisão pública iraniana informou sobre o incidente, mas indicou que não se tratava de um avião americano e que transportava ajuda humanitária. A aeronave seria da Hungria, e não tinha nenhum cidadão americano a bordo.   Matéria atualizada às 11h40.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.