Reuters
Reuters

Avião iraniano cai e mata as 168 pessoas a bordo

Aeronave da Caspian Airlines cai rota entre Teerã e Yerevan, na Armênia 16 minutos após a decolagem

15 de julho de 2009 | 07h07

   Um avião iraniano com 168 pessoas a bordo caiu na manhã desta quarta-feira, 15, quando fazia a rota entre Teerã e Yerevan, capital da Armênia. A TV estatal do Irã afirmou que todos os seus ocupantes morreram no acidente - 153 passageiros e 15 tripulantes.

 

Veja também:

mais imagens Fotos: Galeria de imagens do acidente

video Imagens do local do acidente (no YouTube)

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

 

O avião era de propriedade da companhia Caspian Airways e caiu por causas ainda desconhecidas 16 minutos após decolar do aeroporto internacional imã Khomeini de Teerã. Segundo a agência de notícias estatal do Irã, IRNA, o acidente ocorreu quando o avião, um Tupolev, sobrevoava a província de Qazvin, no noroeste do país, a 120 quilômetros de Teerã.

 

"A bordo havia 151 adultos, 2 crianças e 15 tripulantes", disse à Reuters Arlen Davudyan, representante da Caspian Airlines em Yerevan, no aeroporto da capital armênia. "15 ou 16 minutos depois de decolar o avião caiu perto da cidade iraniana de Qazvin, a cerca de 150 quilômetros de Teerã", afirmou. Segundo ele, a aeronave acidentada era um modelo Tu-154, de fabricação russa. As causas do acidente ainda não estavam claras e a caixa-preta ainda não havia sido encontrada.

 

Visualizar Acidente no Irã em um mapa maior

O diretor dos serviços de emergência de Qazvin, Hossein Bahzadpour, disse que o avião se partiu em pedaços e que os destroços estavam em chamas. A TV estatal mostrou imagens de destroços do avião e de algumas partes de corpos. A Caspian Airlines disse que entre 20 e 25 passageiros eram armênios. O Irã abriga cerca de 100 mil pessoas da etnia armênia, muitos dos quais frequentemente usam voos entre Teera e Yerevan para visitar parentes no país vizinho.

 

"Foi um grande desastre com pedaços da aeronave espalhados por uma área de 200 metros quadrados", disse um bombeiro à TV estatal iraniana. "Houve uma explosão que deixou uma vala de dez metros de profundidade no chão. Não pudemos fazer nada. Nós tentamos apagar o fogo da melhor maneira que pudemos", disse ele. Outras imagens de TV mostraram uma grande cratera aberta no solo de uma propriedade rural, com destroços metálicos espalhados pela área. Uma fumaça subia no local, enquanto a polícia e curiosos se aglomeravam ao redor.

 

A agência semioficial Fars citou uma importante autoridade provincial, Sirous Saberi, dizendo que o avião havia sofrido problemas técnicos antes de tentar fazer um pouso de emergência. "Infelizmente o avião pegou fogo no ar e caiu... Diferentes partes pequenas desse avião podem ser vistas no chão", afirmou.

 

Esse foi o terceiro acidente mortal com um Tupolev Tu-154 no Irã desde 2002 e o mais grave na república islâmica desde 2003, quando um Ilyushin Il-76, também de fabricação russa, colidiu com uma montanha.

 

A Caspian Airlines é uma joint venture russo-iraniana, fundada em 1993, que usa aviões fabricados na Rússia e que opera voos internacionais para países como Hungria, Emirados Árabes Unidos, Síria, Ucrânia, Armênia, Belarus e Turquia, assim como para as principais cidades iranianas.

 

O Irã registrou diversos grandes acidentes aéreos na última década, alguns deles envolvendo aviões Tupolev. A fabricante norte-americana Boeing não exporta uma aeronave ao Irã desde 1979, quando o governo dos EUA impôs sanções contra Teerã. Essas sanções também impediram o país de adquirir peças de reposição para aviões dos EUA comprados anteriormente ou de comprar aviões europeus que utilizam motores fabricados nos Estados Unidos, como modelos da Airbus.

 

Em setembro de 2006, 29 pessoas morreram quando um Tupolev 154 da Iran Air Tour pegou fogo ao aterrissar na cidade de Mashhad, no nordeste do país. Em 2002, todas os 118 passageiros morreram quando um outro Tupolev 154 da Iran Air Tour caiu perto da cidade de Khorramabad, no oeste do Irã.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãacidente aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.