Aviões dos EUA bombardeiam periferia sul de Bagdá

Aviões dos EUA despejaram naquinta-feira, de forma inesperada, 18.143 quilos de bomba sobremais de 40 alvos da Al Qaeda espalhados por uma plantação depalmeiras da periferia sul de Bagdá, afirmaram militaresnorte-americanos. A Força Aérea dos Estados Unidos enviou bombardeiros B-1 equatro caças F-16 com vistas a atacar três áreas de ArabJabour, uma área chique do sul da capital que se transformou emabrigo dos combatentes expulsos de outras localidades. A investida integrava a Operação Fantasma Fênix, umaofensiva nacional contra os militantes da Al Qaeda que asforças norte-americanas anunciaram nesta semana. A operação acontece depois da morte de seis soldados dosEUA na quarta-feira, em uma explosão ocorrida dentro de umacasa da Província de Diyala (norte). Três outros soldadostinham sido mortos na terça-feira, na Província de Salahuddin. "Nos primeiros dez minutos, atiramos 38 bombas, em um totalde 18.143 quilos", afirmaram as Forças Armadas em umcomunicado. "Cada bombardeiro passou sobre o alvo duas vezes eos F-16 complementaram o conjunto." Uma porta-voz da Força Aérea dos EUA na região central doIraque, major Allayne Conway, disse ser cedo demais paradeterminar quantas pessoas morreram na investida, mas ressaltouque os resultados do ataque estavam sendo avaliados. Investidas aéreas em tal escala ocorreram poucas vezes noIraque, especialmente nos últimos meses, quando diminuiu omontante das ações militares devido a uma queda no nível deviolência dentro do país. A Operação Fantasma Fênix incluiu até agora uma grandevarredura na Província de Diyala, ao norte de Bagdá, realizadapor milhares de soldados norte-americanos e iraquianos. Os militantes da Al Qaeda, em sua maioria árabes sunitas,foram expulsos da maior parte do território que antes dominavamno Iraque, especialmente na região ocidental do país e empartes de Bagdá. E o nível de violência caiu dramaticamente nasegunda metade de 2007. Mas os militantes reagruparam-se em três Províncias donorte de Bagdá e nas plantações de palmeiras na periferia sulda cidade. O grupo ainda consegue realizar investidas, especialmenteos chamados ataques "espetaculares" -- atentados suicidas quecostumam matar um grande número de pessoas. Uma onda de ataques suicidas contou com ações quase diáriasnas últimas duas semanas. Nessas investidas, o alvo principaltem sido os voluntários pagos pelas forças dos EUA para vigiarbairros a fim de impedir a ação de membros da Al Qaeda neles. (Por Peter Graff)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.