Ban critica planos de demolição de casas palestinas em Jerusalém

Para secretário-geral da ONU, demolições são inúteis e contrárias à lei internacional

23 de junho de 2010 | 20h32

GENEBRA- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, criticou nesta quarta-feira, 23, as autoridades municipais de Jerusalém por seguirem em frente com um plano de demolir residências palestinas no leste da cidade, política que chamou de ilegal e inútil.

 

Veja também:

linkMinistro da Defesa de Israel critica plano para demolir casas palestinas

 

"O secretário-geral está profundamente preocupado com a decisão da prefeitura de Jerusalém de avançar nos planos de demolições de casas e mais atividades de assentamentos na área de Silwan", afirmou o escritório de imprensa de Ban por meio de um comunicado.

 

"Os movimentos planejados são contrários à lei internacional, e aos desejos dos residentes palestinos", acrescentou o texto.

 

Autoridades municipais israelenses deram seguimento nesta segunda aos planejamentos para a demolição de 20 residências palestinas em Jerusalém Oriental, aumentando o risco de novas tensões com os palestinos devido a um projeto visto por eles como uma expansão de assentamentos judeus.

 

O comunicado de Ban parece confirmar que a decisão da prefeitura de Jerusalém iria desencadear uma nova pressão diplomática sobre o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

 

"O secretário-geral lembra o governo israelense por sua responsabilidade para garantir que atitudes provocativas não sejam tomadas e não aumentem as tensões na cidade", afirma a mensagem.

 

No domingo, Netanyahu se curvou às pressões internacionais para aliviar o bloqueio de Gaza depois do assalto israelense a uma flotilha humanitária que deixou nove civis turcos mortos em 31 de maio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.