Barak afirma aos EUA que Israel não descarta atacar Irã

Ministro da Defesa israelense se reúne com a secretária de Estado do governo Bush, Condoleezza Rice

Agência Estado e Associated Press,

07 de novembro de 2008 | 08h43

O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, disse nesta sexta-feira, 7, à secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, que todas as opções são consideradas para lidar com o programa nuclear do Irã. Uma dessas alternativas seria um ataque militar. Israel afirma que os iranianos buscam construir uma bomba nuclear. Já Teerã argumenta que seu programa nuclear tem apenas fins pacíficos, como a produção de energia. O Conselho de Segurança da ONU já impôs algumas sanções ao país por causa de sua recusa em paralisar o programa nuclear. Barak disse que enviou essa mensagem a Condoleezza em um encontro nesta sexta-feira, e pediu também que nenhum outro país "tire nenhuma opção da mesa". A secretária de Estado dos EUA faz uma visita à região para discutir o acordo de paz entre os israelenses e palestinos. Israel está preocupada com declarações do presidente eleito dos EUA, Barack Obama, de que negociaria com o governo iraniano, sob certas condições. Para a ministra de Relações Exteriores israelense, Tzipi Livni, isso poderia ser visto como sinal de "fraqueza". O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, pediu várias vezes que Israel fosse "varrido do mapa" do Oriente Médio.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãEUAIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.