Barco de medicamentos encerra bloqueio contra Faixa de Gaza

Ativistas de direitos humanos liderados por Nobel da Paz conseguem chegar ao porto com ajuda humanitária

Reuters,

29 de outubro de 2008 | 09h22

 Apesar do bloqueio israelense, o Dignity, um barco carregado de medicamentos e militantes de direitos humanos, chegou na manhã desta quarta-feira, 29, ao porto da Faixa de Gaza. Entre os mais de 20 ativistas que deixaram na terça o porto de Larnaca, no Chipre, está a irlandesa Mairead Corrigan Maguire, prêmio Nobel da Paz de 1976. O grupo pede o fim do bloqueio israelense contra o território palestino controlado pelo Hamas e leva uma tonelada de remédios para aliviar a escassez que sofre a região. Foto: Reuters O Dignity (dignidade, em inglês) chegou nesta manhã vigiado por barcos israelenses. Ainda que um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores israelense tenha dito na terça que não seria permitida a entrada da embarcação, os ativistas conseguiram chegar ao porto sem incidentes. Foto: Reuters Mairead Corrigan Maguire, ganhadora do Nobel da Paz de 1976 por seu trabalho na Irlanda do Norte, é uma das tripulantes do Dignity. Ela viajou acompanhada de outras 26 pessoas de 13 nacionalidades que entraram na Faixa de Gaza com os medicamentos. Na semana passada, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha afirmou que praticamente não entrava material hospitalar em Gaza, culpado também a falta de colaboração das autoridades palestinas pela escassez dos medicamentos. "Não temos reservas de material médico em Gaza, como leite infantil, paracetamol, anti-histamínicos", afirmou o médico britânico-palestino Ibrahim Hamami.

Tudo o que sabemos sobre:
Faixa de GazaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.