Blair divulga projeto para ajudar economia palestina

Tony Blair, enviado internacionalpara o Oriente Médio, apresentou nesta segunda-feira detalhesde quatro projetos internacionais destinados a ajudar aeconomia palestina e facilitar o processo de paz com Israel. Ao lado do premiê palestino e do ministro israelense deDefesa, o ex-primeiro ministro britânico disse que os projetossão parte integral dos esforços de paz --inclusive uma obra desaneamento básico, financiada pelo Banco Mundial, na Faixa deGaza, que é controlada pelo grupo Hamas. "Eles não substituem de modo algum a política, o trabalhoque acontecerá em Annapolis [Costa Leste dos EUA, onde nasemana que vem o governo Bush promove uma conferência de paz]",disse Blair. "[Os projetos de ajuda econômica] não vão por si sótransformar o futuro", acrescentou. "Mas são um forte começopara o que é uma parte crítica desse processo, porque sem aesperança de prosperidade e um aumento nos padrões de vida, e[sem] dar às pessoas uma participação econômica no futuro,então a política nunca terá sucesso." Na entrevista coletiva, Blair afirmou que, na Cisjordânia,serão criadas uma zona industrial em Jericó e uma zonacomercial em Hebron, financiadas respectivamente por Japão eTurquia. Também haverá melhorias no acesso e nas instalaçõesturísticas de Belém, centro de peregrinação católica, perto deJerusalém. O ministro israelense da Defesa, Ehud Barak, disse que oprojeto para melhorar a precária rede de esgoto de Gaza foiaprovado devido a seu caráter humanitário, apesar de Israelconsiderar a região como uma "entidade inimiga" por estar desdejunho sob o controle do Hamas. Blair declarou que a partir de janeiro novos canos serãoinstalados, e que até junho 200 mil dos 1,5 milhão dehabitantes de Gaza se beneficiarão da nova rede. Em março, pelomenos quatro pessoas morreram no transbordamento de um depósitode esgoto na região. Israel proíbe a venda de muitos produtos para Gaza, cujasfronteiras o Estado judeu controla, inclusive de canos deesgoto, devido ao seu uso potencial na fabricação de foguetes. Blair representa o chamado Quarteto de mediadores doOriente Médio --formado por Estados Unidos, Rússia, UniãoEuropéia e Nações Unidas. Ele disse que novos projetos podemser aprovados dentro de um mês numa conferência de doadores emParis. Os projetos em discussão dizem respeito a habitação,educação e lazer.Barak afirmou que Israel cogita remover nesta semana mais 24bloqueios rodoviários e um posto de controle na Cisjordâniaesta semana, e que um número semelhante já saiu. Os palestinos dizem que os cerca de 500 bloqueios militaresisraelenses prejudicam seus negócios. Barak disse que oobjetivo continua ser evitar ataques a Israel. (Por Alastair Macdonald)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.