Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Karim Kadim/AP
Karim Kadim/AP

Bloco de premiê iraquiano acusa fiscal eleitoral de manipular contagem

Aliança do Estado e Direito pediu recontagem dos votos, mesmo mantendo a liderança

Reuters

16 de março de 2010 | 10h17

BAGDÁ - A coalizão do primeiro-ministro do Iraque acusou um fiscal eleitoral de manipular a contagem de votos e pediu às autoridades nesta terça-feira, 16, que façam uma recontagem dos votos.

 

Ali al-Adeeb, candidato do bloco Aliança do Estado e Direito, do premiê Nouri al-Maliki, disse que uma queixa foi enviada formalmente à Alta Comissão Eleitoral Independente e aos representantes da ONU no país. Ele afirma que a coalizão deseja a recontagem porque um oficial responsável pela contagem dos votos estaria manipulando os números.

 

A Comissão Eleitoral confirmou o recebimento da queixa, mas informou que necessita de evidências para abrir uma investigação sobre o caso.

 

A Aliança do Estado de Direito tem vantagem sobre os outros partidos nas eleições parlamentares do Iraque. Várias outras alegações de fraude foram feitas por diferentes coalizões, e a demora na apuração dos votos levanta ainda mais suspeitas sobre a transparência das eleições de 7 de março.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueeleiçõesfraudeal-Maliki

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.