Bloqueio comercial pode provocar desastre econômico em Gaza

ONU alerta que 'conseqüências desastrosas' podem acontecer se controle do Hamas continuar embargado

Agência Estado e Associated Press,

09 de agosto de 2007 | 09h51

A Faixa de Gaza em breve se tornará totalmente dependente de ajuda estrangeira e enfrentará "conseqüências desastrosas" se o território palestino litorâneo controlado pelo Hamas continuar sendo submetido a bloqueio, advertiu nesta quinta-feira, 9, Filippo Grandi, vice-diretor da agência de assistência aos palestinos mantida pelas Nações Unidas, conhecida pelas iniciais em inglês UNRWA. Todas as passagens de fronteira de Gaza para Israel e o Egito estão fechadas desde meados de junho, quando o Hamas derrotou militarmente a facção rival Fatah e assumiu o controle total de Gaza. Apenas comboios humanitários têm autorização para entrar e sair. O bloqueio exacerbou a miséria entre a população de um território já empobrecido. A Faixa de Gaza tem cerca de 1,4 milhão de habitantes. O bloqueio de Gaza criou uma situação extremamente volátil e a janela de oportunidade para resolver essa situação "é pequena e fecha rápido", comentou Grandi nesta quinta-feira. "Gaza corre o risco de se tornar um território totalmente cercado, isolado e dependente de ajuda humanitária dentro de algumas semanas ou meses se o atual regime de bloqueio persistir", disse Grandi a jornalistas na Cidade de Gaza. A manutenção do bloqueio "levará a conseqüências desastrosas" e criará "uma atmosfera de desespero e falta de esperança na qual o extremismo provavelmente se instalará", advertiu. Antes de o Hamas assumir o controle total de Gaza, 1,1 milhão de habitantes do território já dependiam de ajuda alimentar estrangeiras. O número aumentou acentuadamente a partir do primeiro trimestre de 2006, quando Israel e os Estados Unidos lideraram embargos contra a Autoridade Nacional Palestina (ANP) por causa da arrasadora vitória do Hamas nas eleições gerais de janeiro no ano passado. Além disso, as fronteiras terrestres, aéreas e marítimas de Gaza são controladas por Israel. Segundo críticos, tal situação transforma a região numa prisão a céu aberto. As perdas acumuladas para a indústria em Gaza somam US$ 23 milhões desde que o Hamas chegou ao poder, segundo números divulgados hoje pela Associação das Indústrias Palestinas. Segundo a entidade, se o bloqueio persistir, pelo menos 120.000 pessoas correm o risco de ficar sem emprego numa região onde a oferta de trabalho é escassa.

Tudo o que sabemos sobre:
Faixa de GazaONUBloqueio em Gaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.