Bomba em ponto de ônibus mata 18, incluindo soldados, no Líbano

Uma bomba matou pelo menos 18pessoas, incluindo nove soldados, no momento em que elesentravam em um ônibus na cidade de Tripoli, ao norte do Líbano,na quarta-feira, informaram fontes de segurança. A bomba, que feriu pelo menos 45 pessoas, foi o pior ataquecontra o Exército desde a batalha ao norte do país contramilitantes islâmicos pró-Al Qaeda no ano passado. Uma bolsa foi colocada no ponto de ônibus onde soldadosgeralmente ficam, informou o Exército em um comunicado. Funcionários da Cruz Vermelha transportaram feridos dolocal da explosão. O chão estava sujo de sangue e coberto porestilhaços de vidro, mostraram imagens de TV. Ninguém reivindicou a responsabilidade pelo ataque nasegunda maior cidade libanesa, que tem sido cenário de batalhasentre forças de segurança e militantes islamistas, além daviolência sectária ligada a problemas políticos do país. O presidente Michel Suleiman, que foi chefe das ForçasArmadas até sua eleição em maio, descreveu a bomba como umataque terrorista. Suleiman liderou o Exército por 15 semanas de combates noano passado contra o grupo Fatah al-Islam, pró-Al Qaeda, quetinha base no campo de refugiados de palestinos perto deTripoli. O Exército perdeu 170 soldados enquanto tentava encerrar ainsurreição no campo de Nahr al-Bared.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.