Bomba mata 15 civis no Afeganistão; maio é mês mais violento

Quinze afegãos, a maioria crianças, foram mortos por uma bomba neste sábado, enquanto um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) apontou maio como o mês mais letal para civis no Afeganistão desde que as estatísticas começaram a ser levantadas, há quatro anos.

PAUL TAIT, REUTERS

11 de junho de 2011 | 09h19

O Ministério do Interior informou que oito crianças, quatro mulheres e três homens foram mortos quando uma bomba destruiu o ônibus em que estavam na região de Haji Lahore, no sul da província de Kandahar, uma das áreas mais violentas do país.

O presidente afegão, Hamid Karzai, condenou o ocorrido por meio de um comunicado, descrevendo-o como um ataque covarde por insurgentes que tentam desestabilizar os esforços de paz e reconciliação.

Pelo menos 20 pessoas foram mortas em ataques no Afeganistão no sábado, segundo autoridades da área de segurança, a maioria civis. Outros seis civis foram feridos quando insurgentes dispararam morteiros em um distrito na província de Kunar, perto da fronteira com o Paquistão.

A missão da ONU no Afeganistão informou ter registrado 368 mortes de civis relacionadas ao conflito em maio e 593 feridos.

"Mais civis foram mortos em maio do que em qualquer outro mês desde 2007, quando a missão começou a documentar esses dados", disse Georgette Gagnon, diretora do programa da ONU.

"Estamos muito preocupados de que o número de civis sofrendo irá aumentar ainda mais durante a temporada de conflitos do verão, que historicamente eleva o número de civis atingidos."

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.