Bomba mata 18 em funeral xiita no Iraque

Ao menos 18 pessoas morreram e outras dezenas ficaram feridas no Iraque após a explosão de um grande carro-bomba em meio a um funeral xiita na cidade de Hilla nesta sexta-feira.

KAREEM RAHEEM, REUTERS

30 Setembro 2011 | 17h22

A explosão deixou corpos queimados e veículos danificados perto de uma mesquita onde parentes se reuniam em uma tenda para o funeral de um xeque local, disseram testemunhas.

"De repente o lugar se transformou em um inferno", disse Haider Qahtan, 37 anos, cujas mãos ficaram feridas na explosão. "Todos os meus parentes foram cortados e seus corpos queimados."

Oficiais de polícia no local calcularam o número de mortos em ao menos 18, com 63 pessoas feridas.

A violência no Iraque diminuiu desde a luta sectária que levou o país à beira de uma guerra civil, poucos anos após a invasão dos EUA, em 2003. Mas os islâmicos sunitas ligados à Al Qaeda e a milícias xiitas ainda promovem ataques quase que diariamente à medida em que as tropas norte-americanas se preparam para sair no final do ano.

Hilla, 100 quilômetros ao sul de Bagdá, é uma cidade de maioria xiita em uma rota usada por peregrinos que visitam locais sagrados xiitas no sul do país.

Insurgentes sunitas costumam alvejar xiitas com carros-bomba e ataques suicidas na tentativa de reacender as tensões sectárias e testar o governo do Iraque e as forças de segurança.

Ataques recentes e incidentes no coração sunita, em Anbar, no oeste do Iraque, e na cidade sagrada xiita de Kerbala alimentaram preocupações de retorno da violência sectária e das tensões sobre quem controla as áreas disputadas.

Mais conteúdo sobre:
IRAQUE FUNERAL BOMBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.