Bomba mata 5 soldados estrangeiros no Afeganistão

Uma bomba à beira da estrada matou cinco soldados estrangeiros no sul do Afeganistão nesta quinta-feira, disse a Otan, menos de uma semana depois que a coalizão sofreu a maior perda em um único incidente em 10 anos de guerra, quando insurgentes do Taliban derrubaram um helicóptero.

MICHELLE NICHOLS, REUTERS

11 de agosto de 2011 | 08h13

A Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em inglês), liderada pela Otan, não deu detalhes sobre a nacionalidade dos soldados mortos no incidente desta quinta-feira. Ao menos 50 soldados estrangeiros já foram mortos no mês de agosto.

Na quarta-feira, outro soldado estrangeiro também foi morto por uma explosão de rua no sul do Afeganistão, disse a Isaf, sem dar maiores detalhes.

A violência está em seu pior nível no Afeganistão desde que as forças afegãs, com apoio dos EUA, derrubaram o governo Taliban no final de 2001, com altos índices de mortes entre as tropas estrangeiras e um recorde de vítimas civis durante os primeiros seis meses de 2011.

Durante a madrugada, insurgentes do Taliban também atacaram um posto policial na província de Helmand, no sul do país, matando cinco policiais afegãos, disse o chefe da polícia local Abdul Hakim Angar. Maiores detalhes sobre o incidente também não foram disponibilizados.

O aumento repentino no número de vítimas -- quase 390 soldados estrangeiros já morreram neste ano, comparado aos 711 em 2011 -- ocorre em meio à crescente incerteza sobre uma guerra cada vez mais impopular e dispendiosa.

Forças de segurança afegãs foram mais duramente afetados do que as tropas estrangeiras. Um total de 1.292 policiais afegãos e 821 soldados morreram no ano passado, segundo o governo afegão.

Mas são os civis que carregaram o peso da guerra. Segundo dados da ONU, um recorde de 1.462 civis afegãos foram mortos em incidentes ligados ao conflito só nos primeiros seis meses de 2011.

No mês passado, as tropas estrangeiras começaram a primeira etapa de um gradual processo para entregar o controle da segurança aos soldados e à polícia afegã. Esse processo deve terminar com a saída das últimas tropas de combate estrangeiras no final de 2014, mas alguns legisladores norte-americanos questionam se esse prazo é rápido o suficiente.

O helicóptero militar Chinook caiu há cinco dias no centro do Afeganistão depois de ter sido atingido, aparentemente, por um foguete do Taliban, matando 30 soldados norte-americanos, sete soldados afegãos e um intérprete afegão.

A Isaf disse na quarta-feira que matou os militantes do Taliban responsáveis pelo ataque contra o helicóptero.

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOBOMBAMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.