Bomba mata chefe policial de província iraquiana

A explosão de uma bomba à beira de umaestrada matou no domingo o chefe de polícia da provínciairaquiana de Babel e cinco de seus guardas. As forçasamericanas descreveram o incidente como "uma perda terrível". O ataque ao comboio do general Qais al Mamouri se deu apósuma ameaça lançada por um grupo militante ligado à Al Qaeda delançar uma onda de ataques de carro-bomba e outros contraforças de segurança iraquianas e patrulhas de segurança debairros que cooperam com as forças dos EUA. A polícia disse que Mamouri morreu quando a bomba atingiuseu comboio, perto da capital de Babel, Hilla, situada a 100quilômetros ao sul de Bagdá. Ainda segundo a polícia, foi o sétimo atentado sofrido porMamouri desde que se tornou chefe de polícia de Babel, algunsanos atrás. A polícia imediatamente decretou toque de recolherna cidade, de maioria xiita. Horas antes da explosão, comandantes militares americanosda área tinham elogiado Mamouri por seus esforços para aumentara segurança em Babel. "Esta é uma perda terrível", disse umaporta-voz militar dos EUA. A previsão é que Babel se torne uma das próximas provínciasa ser devolvida ao controle das forças de segurança iraquianas.As forças iraquianas já retomaram das forças multinacionais aresponsabilidade pela segurança de oito das 18 províncias doIraque. Uma bomba de beira de estrada matou o chefe de polícia daprovíncia de Diwaniya, no sul do país, em agosto. Outros chefesde polícia de províncias já sobreviveram a diversas tentativasde assassinato. As forças americanas dizem que as forças iraquianas vêmmelhorando constantemente, mas que não há cronograma para adevolução ao Iraque do controle das províncias, enquanto os EUAiniciam a retirada gradual de mais de 20 mil soldados até julhode 2008. Essa redução de tropas foi possibilitada pela quedaacentuada na violência na maior parte do país desde que foiconcluído o aumento do contingente americano no Iraque, emmeados de junho. O porta-voz militar dos EUA, contra-almirante Greg Smith,disse em coletiva de imprensa que os ataques diminuíram em 60por cento durante a fase de aumento do contingente americano.Houve uma queda de 15 por cento das explosões de bombas entrenovembro e dezembro, disse ele -- falando antes da chegada danotícia da morte de Mamouri. Os comandantes militares americanos também relataram umaredução nos ataques com armas de fabricação iraniana, algo quealguns representantes iraquianos esperam possa facilitar odiálogo entre Washington e Teerã sobre a segurança no Iraque. No domingo o Ministério do Exterior iraniano disse queautoridades iraquianas propuseram realizar em janeiro a próximarodada de conversações entre EUA e Irã sobre a segurança noIraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.