Bomba mata ex-ministro libanês de oposição a Assad e mais 4 em Beirute

O ex-ministro libanês Mohammed Shattah, que fazia oposição ao presidente sírio, Bashar al-Assad, foi morto em uma explosão que atingiu o comboio dele em Beirute nesta sexta-feira e deixou ao menos mais quatro mortos, informaram fontes do setor de segurança.

Reuters

27 de dezembro de 2013 | 07h20

Shattah, um muçulmano sunita, também era uma figura da oposição interna no Líbano e foi conselheiro do ex-primeiro-ministro Saad al-Hariri. Fontes que viram a explosão disseram que Shattah estava a caminho de uma reunião quando a bomba foi detonada.

Uma testemunha da Reuters no local disse que o carro ficou "totalmente destruído".

O barulho da explosão foi ouvido em diversas partes da cidade às 9h40 da manhã (5h40 no horário de Brasília), e uma coluna de fumaça preta se ergueu no bairro comercial e de hotéis.

Um restaurante e um café foram destruídos pela explosão, e vários carros pegaram fogo, disseram testemunhas. Grande parte de Beirute foi isolada pela polícia após a explosão.

(Reportagem de Samia Nakhoul)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBANOSIRIAMINISTROANTIASSADMORTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.