Bomba mata três soldados dos EUA no Iraque

Comboio é atingido por artefato em estrada na região de Bagdá; polícia diz que 14 insurgentes são presos

Associated Press,

25 de junho de 2008 | 08h49

Uma bomba em uma estrada matou três soldados americanos e um intérprete no norte de Bagdá, segundo afirmou o Exército dos Estados Unidos nesta quarta-feira, 25. A polícia iraquiana informou ainda que 14 militantes xiitas armados foram detidos após combates no sul da capital. Soldados americanos relataram ainda que três homens armados foram mortos enquanto abriram fogo contra o comboio americano que seguia para o aeroporto de Bagdá. Na terça-feira, dez pessoas morreram, entre elas quatro americanos e seis civis iraquianos, depois que uma bomba explodiu em um escritório do governo local em Bagdá. Os americanos eram dois soldados e dois civis. Um dos civis era um funcionário do Departamento de Estado, o outro trabalhava para o Departamento de Defesa, segundo informações da embaixada dos Estados Unidos.  A explosão na estrada aconteceu na noite de terça-feira na província de Nineveh, onde membros da Al-Qaeda no Iraque e extremistas sunitas ocupam a região. As mortes no atentado eleva para 4.109 o número de soldados mortos no Iraque desde o início da incursão americana no país, em 2003, segundo contagem da Associated Press. O combate na região de Nassiriyah, ao sul de Bagdá, começou quando forças iraquianas iniciaram as buscas de casa em casa por insurgentes xiitas. Segundo o chefe de polícia Sabah al-Fatlawi, 14 suspeitos foram detidos, embora os confrontos continuem.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.