Said Khatib/AFP
Said Khatib/AFP

Bombardeio de Israel viola trégua e mata militante em Gaza

O ataque aéreo deixou outras duas pessoas feridas nesta sexta-feira, 22

REUTERS

22 de junho de 2012 | 17h36

GAZA - Um ataque aéreo israelense matou um militante palestino e feriu dois homens na sexta-feira, 22, na Faixa de Gaza, disseram fontes médicas israelenses e palestinas, dois dias depois de uma trégua mediada pelo Egito acalmar um surto de violência na fronteira.

Veja também:

link Grupo palestino Hamas diz aceitar trégua com Israel

blog Paz entre Israel e Palestina ficou mais distante nos anos Obama

O bombardeio na parte central de Gaza ocorreu após o disparo de dois foguetes contra Israel, horas antes, sem deixar feridos. Uma porta-voz militar israelense confirmou o bombardeio depois de uma fonte hospitalar do grupo islâmico Hamas anunciar que um militante foi morto e duas outras pessoas ficaram feridas no ataque contra o campo de refugiados de al-Bureij.

Israel disse que seus jatos atacaram militantes que se preparavam para disparar foguetes contra Israel. Em Gaza, os Comitês de Resistência Popular, militantes frequentemente envolvidos no lançamento de foguetes, disseram que o homem morto no bombardeio pertencia ao grupo.

O incidente quebrou uma trégua de dois dias, quando militantes do Hamas em Gaza afirmaram que respeitariam o acordo mediado pelo Egito, desde que Israel também parasse de atirar. O Egito teme que os incidentes nos arredores do seu território possam causar uma espiral de violência, num momento em que a incerteza sobre o resultado da eleição presidencial egípcia causa distúrbios políticos no país.

O envolvimento do Hamas nos confrontos agravou as preocupações do Egito e de Israel, já que o grupo islâmico que governa Gaza costuma evitar confrontos diretos com o Estado judeu desde a devastadora ofensiva israelense de 2009. O militante morto na sexta-feira foi a nona pessoa a ser abatida por bombardeios em Gaza desde segunda-feira, cifra que inclui um menino de 14 anos. Israel iniciou essas ações após um ataque a partir do Sinai egípcio, que matou um israelense.

Os militares israelenses disseram que mais de 130 foguetes e morteiros disparados a partir de Gaza caíram em cidades israelenses desde segunda-feira, sendo alguns disparados já depois da declaração da trégua.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelFaixa de GazaPalestinatrégua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.