Bombas matam 14 em três cidades do Iraque

Um carro-bomba contra a polícia na cidade-natal de Saddam Hussein, ao norte de Bagdá, e duas outras explosões, em um bar e em um mercado ao sul da capital, mataram 14 pessoas na quinta-feira, segundo fontes iraquianas de segurança.

REUTERS

15 de julho de 2010 | 18h58

Os ataques ocorrem em meio a um prolongado impasse político no Iraque, resultado da inconclusiva eleição parlamentar de março, antepondo blocos políticos sunitas, xiitas e curdos.

A bomba em Tikrit, onde vive a família de Saddam - ditador derrubado em 2003 pelos EUA e executado na forca em 2006 -, explodiu numa rua movimentada, deixando seis mortos (inclusive quatro policiais) e 14 feridos, segundo a polícia.

Cerca de 30 lojas sofreram danos, e a rua ficou cheia de sangue. Policiais chegaram dando tiros para o alto.

Em Mahmudiya, na periferia sul de Bagdá, uma bomba deixada numa bicicleta em um mercado matou duas pessoas e feriu dez, segundo uma fonte do Ministério do Interior. Logo depois, em Haswa, 50 quilômetros ao sul da capital, seis pessoas morreram e oito ficaram feridas pela explosão em um café, segundo a mesma fonte.

(Reportagem de Sabah al-Bazee)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEBOMBAMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.