Bombas matam 45 peregrinos xiitas no Iraque

Dois carros bombas mataram até 45 peregrinos nesta quinta-feira próximo à cidade sagrada xiita de Kerbala, no Iraque, antes de um importante ritual religioso xiita, disse uma autoridade da província.

REUTERS

20 de janeiro de 2011 | 12h20

Cerca de 150 pessoas ficaram feridas nas duas explosões que ocorreram em ruas diferentes nos subúrbios da cidade, 80 quilômetros ao sul de Bagdá, disse o chefe do assembleia provincial de Kerbala, Mohammed al-Moussawi.

"Dois carros estacionados em frente aos postos de controle da cidade explodiram ao mesmo tempo," disse Moussawi.

Fontes do Ministério do Interior e da polícia em Bagdá disseram que informações indicavam o envolvimento de homens-bomba com coletes explosivos no ataque.

As explosões ocorreram em meio a uma onda de ataques-suicida realizados por supostos insurgentes sunitas nas áreas ao norte da capital nos últimos dias. Os ataques são vistos como um teste às forças de segurança antes da retirada completa dos soldados norte-americanas até o final deste ano.

Centenas de milhares de peregrinos xiitas estão indo para Kerbala para o ritual de Arbain, que marca o fim dos 40 dias de luto por Imam Hussein, neto do profeta Maomé.

Morto em uma batalha no século 7, Imam Hussein é uma figura importante no islamismo xiita.

Os peregrinos são muitas vezes alvo de insurgentes sunitas que, como a Al Qaeda, consideram os xiitas como desertores.

O dia mais importante do festival será na terça-feira.

Cerca de 120 mil policiais e tropas iraquianas foram mobilizadas para proteger os peregrinos. Muitos caminham durante vários dias para chegar a Kerbala, onde acredita-se que Imam Hussein está enterrado.

(Reportagem de Muhanad Mohammed)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEBOMBASKERBALA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.