Braço armado do Hamas ameaça retomar guerra se demandas não forem aceitas

O braço armado do Hamas pediu aos negociadores palestinos no Cairo a não ampliar uma trégua de 72 horas a menos que as demandas do grupo, especialmente a abertura do porto da Faixa de Gaza, forem atendidas e advertiu que está pronto para se envolver em uma longa guerra.

REUTERS

07 de agosto de 2014 | 16h43

"Pedimos à delegação palestina que participa das negociações que não renove a trégua, a não ser que haja a aceitação em princípio, particularmente a abertura do porto, e se não houver, então pedimos à delegação que se retire das conversas", disse um combatente, com o rosto escondido por um lenço, em um comunicado televisionado das Brigadas Izzedine al-Qassam.

A declaração foi transmitida na rede Al Jazeera, do Catar.

A trégua de 72 horas deve terminar às 2h (horário de Brasília) de sexta-feira.

(Reportagem de Lin Noueihed)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDGAZAHAMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.