Brasil envia alimentos e remédios para vítimas na Faixa de Gaza

Ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, viaja ao Oriente Médio para ajudar a negociar o fim do conflito

Tânia Monteiro, de O Estado de S. Paulo,

11 de janeiro de 2009 | 21h48

No mesmo dia que o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, deu início a uma viagem ao Oriente Médio para ajudar a tentar negociar o fim do conflito entre Israel e o grupo palestino Hamas, chegaram a Amã, na Jordânia, 14 toneladas de alimentos e remédios doados pelo governo brasileiro às vítimas da guerra na Faixa de Gaza. Veja também:Guerra de Gaza custa US$ 130 milhões aos cofres de IsraelOfensiva deve continuar até atingir objetivo, diz OlmertEmbaixador brasileiro no Egito fala da negociação entre Hamas e Egito  Correspondente do 'Estado' fala sobre o conflito Especial traz mapa com principais alvos em Gaza Linha do tempo multimídia dos ataques em Gaza Bastidores da cobertura do 'Estado' em Israel Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos  Veja imagens de Gaza após os ataques     De Amã, o material será transportado até a área do conflito, ainda esta semana, via terrestre, pela Associação Hashemita de Caridade, organização ligada ao governo jordaniano. Nesta segunda-feira, dia 12, a ajuda será oficialmente entregue para o transporte e distribuição por Amorim. A tripulação do avião Hércules da FAB, que levou a doação, chegou a Amã depois de 26 horas voo. Entre as 14 toneladas estão medicamentos - como antibióticos, anti-hipertensivos, anestésicos, antidiabéticos e analgésicos. O governo brasileiro está doando também alimento como macarrão, biscoitos, leite em pó, farinha e açúcar. Nos veículos que farão o transporte dos alimentos e remédios, serão colocados cartazes escritos em árabe e em inglês, informando do que se trata a carga, qual o destino dela e quem a doou para tentar evitar qualquer tipo de problema durante o trajeto.

Tudo o que sabemos sobre:
Faixa de Gaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.