Brown anuncia retirada de mil soldados do Iraque

Em visita-surpresa ao Oriente Médio, primeiro-ministro britânico afirma que militares deixarão Basra em 2 meses

Agências internacionais,

02 de outubro de 2007 | 07h42

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, anunciou durante visita surpresa ao Iraque nesta terça-feira, 2, a retirada de mil soldados até o final deste ano. Durante o encontro com autoridades políticas iraquianas, o premiê confirmou ainda que os militares do Reino Unido deixarão a província de Basra e a devolverão para forças do país nos próximos dois meses.   Veja Também Fundador da Blackwater defende agentes Especial: A ocupação do Iraque   Em sua primeira visita ao Iraque desde que assumiu o cargo de primeiro-ministro, Brown ressaltou a "coragem, profissionalismo e bravura" das tropas. O Reino Unido mantém no país 5.500 soldados.   O anuncio deve reduzir o número de soldados no país para 4.500 militares. "Esperamos que eles retornem para casa no Natal", disse o premiê aos repórteres.   Brown chegou ao Iraque e desembarcou no Aeroporto Internacional de Bagdá sob forte segurança e foi levado de helicóptero para a fortificada Zona Verde, onde ficam os prédios administrativos e embaixadas na capital.   O premiê britânico se encontrou com autoridades do país, inclusive com o primeiro-ministro iraquiano, Nouri Maliki. Ele também se encontrou com o comandante americano no Iraque, general David Petraus.   Brown disse que os iraquianos poderão assumir a segurança na Província de Basra em dois meses, completando uma transferência de poder em todas as quatro províncias no sul do país que estavam sob responsabilidade britânica.   Basra é um lugar estratégico no Iraque, por ser o centro das exportações de petróleo, que representam 90% de sua receita. Além disso, a área é um centro de importação e exportação de todo o golfo Pérsico.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueGordon Brown

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.