Brown não anunciará a Bush retirada do Iraque, diz porta-voz

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Gordon Brown, não revelará um plano de retirada antecipada das tropas britânicas no Iraque durante o encontro com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, neste domingo, disse seu porta-voz. Brown terá sua primeira reunião com Bush desde que assumiu o lugar de Tony Blair, no mês passado. Houve especulação na imprensa britânica de que Brown poderia se distanciar da política do ex-premiê para o Iraque. A oposição à guerra aumentou a pressão para que Blair, forte aliado da política norte-americana no Iraque, renunciasse antes do fim do mandato, após uma década no poder. O jornal Sunday Times publicou reportagem dizendo que um assessor de alto escalão de Brown sondou Washington sobre a possibilidade de uma retirada antecipada das tropas britânicas do Iraque. Mas o porta-voz de Brown afirmou a repórteres que o primeiro-ministro não falará sobre um plano de retirada de tropas. Os soldados britânicos devem ficar no sul do Iraque até que o Exército iraquiano tenha condições de manter a segurança na região. O porta-voz declarou, contudo, que "claramente precisam ser tomadas decisões" sobre quando o controle de Basra será entregue a forças iraquianas. Na quinta-feira, a mais alta autoridade militar britânica disse que o país deveria estar em condições de entregar o controle de Basra até o final deste ano. Em comunicado divulgado na véspera da viagem aos EUA, Brown rejeitou rumores de esfriamento das relações com Washington. "É um relacionamento fundamentado em valores comuns de liberdade, oportunidade e dignidade dos indivíduos", disse. "E, por causa destes valores que compartilhamos, o relacionamento com os EUA não somente é forte, como pode ficar ainda mais forte nos próximos anos." Brown se encontrará com Bush em Camp David antes de partir para Nova York, onde terá audiência com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon. Brown também fará um discurso na ONU. Segundo o gabinete de Brown, o encontro com Bush cobrirá o processo de paz no Oriente Médio, o conflito na região de Darfur (Sudão), Kosovo, Iraque, Afeganistão, Irã, mudanças climáticas e formas de revigorar as negociações sobre o comércio global.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.