Brown vai ao Afeganistão para se acertar com Karzai

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, e o presidente afegão, Hamid Karzai, se encontraram em uma base aérea do Afeganistão neste domingo, buscando acertar um relacionamento que azedou em meio aos conflitos na região.

ADRIAN CROFT, REUTERS

13 de dezembro de 2009 | 11h14

Brown, cujas tropas enfrentaram suas batalhas mais duras em uma geração, fez uma visita não anunciada a Kandahar, sede das tropas da Otan no sul do Afeganistão, e disse que os próximos meses de guerra serão críticos.

Em uma demonstração de unidade, os líderes - cujas reclamações públicas sobre o outro indicaram a erosão do diálogo de Karzai com o Ocidente - assistiram juntos a uma parada de tropas afegãs e da Otan na base e insistiram que as relações não estão abaladas.

"Eu o acho uma pessoa extremamente digna. Estou feliz e honrado de fato de chamá-lo de amigo", disse Karzai a jornalistas quando perguntado sobre os duros comentários sobre Brown feitos na semana passada. "Ele tem um relacionamento comigo que posso chamar de muito confiável"

Brown afirmou que os dois têm "a melhor das relações. Falamos regularmente pelo telefone".

Conforme a guerra ficou cada vez mais impopular em casa, Brown apimentou mais que qualquer outro líder as críticas ao governo de Karzai, reeleito em agosto numa votação marcada por fraudes.

O líder afegão devolveu em uma entrevista na semana passada, dizendo que os comentários de Brown foram "muito infelizes e muito artificiais. São extremamente insultantes".

Neste ano, 100 soldados britânicos foram mortos nas mais duras batalhas nos combates que já duram oito anos, estimulando a oposição à participação britânica no país.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDBROWNKARZAI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.