Bush e Karzai são responsáveis por reféns coreanos, diz Taliban

Membros do grupo insurgenteTaliban afirmaram que o presidente do Afeganistão, HamidKarzai, e o presidente dos EUA, George W. Bush, que se reúnemem Camp David na segunda-feira, precisam aceitar a libertaçãode rebeldes detidos sob pena de arcarem com a morte de 21reféns sul-coreanos. Essa nova ameaça do Taliban aparece no momento em que asnegociações para libertar os reféns encontram-se paralisadas,sem que haja um acordo nem mesmo sobre o local no qualconversariam diplomatas sul-coreanos e representantes dossequestradores. O Taliban matou dois dos reféns e já ameaçou por váriasvezes executar os demais (18 mulheres e três homens) caso ogoverno afegão não concorde com libertar rebeldes presos. "Karzai viajou até os EUA e é possível que ele adote umadecisão corajosa junto com Bush, garantindo a libertação doscoreanos por meio de uma troca de prisioneiros. Bush e Karzaisão os responsáveis pela segurança deles", afirmou à Reuters emconversa telefônica Qari Mohammad Yousuf, porta-voz do Taliban. Questionado sobre o que o grupo faria caso não houvesseessa troca, Yousuf respondeu: "A responsabilidade está nas mãosde Karzai e Bush." O governo afegão recusa-se a libertar prisioneiros doTaliban, afirmando que essa medida alimentaria a "indústria" dosequestro. "Não faremos nada que encoraje a tomada de reféns, queencoraje o terrorismo. Mas faremos todo o possível paragarantir a libertação deles", afirmou Karzai à rede de TV CNN. Bush e Karzai devem tratar do aumento da violência noAfeganistão e da ameaça representada pelo fato de os militantescontarem com áreas de abrigo no Paquistão, um país vizinho. Osdois líderes reúnem-se nos EUA. O Afeganistão enfrenta sua pior onda de violência desde queforças lideradas pelos norte-americanos, depois dos ataques de11 de setembro de 2001, derrubaram do poder o Taliban. A campanha dos militantes, que inclui sequestros,emboscadas, atentados suicidas e bombas plantadas ao lado deestradas, pretende convencer os afegãos de que Karzai e seusaliados ocidentais não conseguirão garantir-lhes a segurança. O comandante do Taliban na Província de Ghazni, onde ossul-coreanos foram capturados no dia 20 de julho, disse serinfundada a acusação do governo provincial de que agentespaquistaneses mantinham os reféns em seu poder. "Eu estou com os 21 reféns coreanos e eu sou pessoalmenteresponsável pela guarda deles. Eles nunca estiveram e nem estãoagora com agentes da inteligência paquistanesa", afirmou àReuters, por telefone, Abdullah Jan Abu Mansoor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.