Bush elogia acordo político entre líderes iraquianos

Entendimento entre líderes xiitas, curdos e sunitas visa acelerar a reconciliação entre facções

Jeremy Pelofsky, REUTERS

27 de agosto de 2007 | 16h12

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, elogiou nesta segunda-feira, 27, o novo acordo político firmado entre líderes iraquianos, mas disse que é preciso fazer mais.     Veja Também Acordo não encerra boicote, dizem sunitasEnquanto o prazo de 15 de setembro para a apresentação de um importante relatório sobre sua estratégia para a guerra se aproxima, Bush buscou assegurar aos líderes iraquianos que os Estados Unidos não vão vacilar em seu apoio, apesar das críticas feitas dentro do país de que o governo iraquiano não está fazendo progresso suficiente."O acordo de ontem é um passo importante. Eu lembrei e eles entenderam que muito mais precisa ser feito", disse Bush. Ele telefonou mais cedo para o primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, e outros líderes para parabenizá-los pelo acordo alcançado.O acordo, anunciado na noite de domingo, entre líderes xiitas, curdos e sunitas, pontifica medidas como readmitir ex-membros do partido Baath de Saddam Hussein na vida pública e a libertação de muitos prisioneiros.Entretanto, o vice-presidente sunita que assinou o acordo disse na segunda-feira que ele não será suficiente para reverter a decisão da descontente minoria sunita de deixar o governo.Os comentários de Bush acontecem num momento em que o apoio à guerra é baixo e depois que alguns importantes democratas pediram a saída de Maliki."É em nosso interesse que nós ajudamos o povo do Iraque a ter sucesso", disse Bush em sua chegada a Novo México para um evento de arrecadação de fundos."E este é o motivo pelo qual os Estados Unidos vão continuar a apoiar os líderes iraquianos e o povo do Iraque em seus esforços para superar as forças do terror que buscam derrubar uma nascente democracia".Os Estados Unidos está comprometido em desenvolver uma relação de longo prazo com o Iraque, disse Bush.

Tudo o que sabemos sobre:
EUABUSHIRAQUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.