Bush vai exaltar perspectiva de 'vitória estratégica' no Iraque

O presidente dos Estados Unidos,George W. Bush, vai reconhecer na quarta-feira que a guerra doIraque tem sido lutada a altos custos, mas insistirá que oaumento de tropas norte-americanas no país abriu a porta parauma "importante vitória estratégica" contra os militantesislâmicos. "Os sucessos que estamos vendo no Iraque são inegáveis",dirá Bush em uma avaliação otimista da campanha liderada pelosEUA, em um discurso para marcar o quinto aniversário da guerra,de acordo com trechos do documento divulgados na terça-feira. Com menos de 11 meses para o fim do seu segundo mandato etaxas de aprovação perto do nível mínimo da sua presidência,Bush está tentando angariar apoio para a impopular guerra, queprejudicou a credibilidade dos EUA no exterior e que devedefinir o legado dele. Trechos do discurso de quarta-feira no Pentágono sugeriamum tom mais triunfante do que os recentes comentários de Bushsobre o Iraque, mas ele ainda poderá ter dificuldades emconquistar a atenção do público. Apesar de a guerra continua sendo uma questão chave naeleição presidencial de 2008, as pesquisas agora mostram que asoluçante economia norte-americana suplantou o Iraque comoprincipal preocupação dos eleitores. Bush falará sobre os ganhos na segurança após o aumento dastropas exigido por ele no começo do ano passado, ao pedir aosnorte-americanos paciência em uma guerra que entra em seu sextoano desde a invasão que derrubou Saddam Hussein. "O aumento fez mais do que reverter a situação no Iraque--ele abriu a porta para uma importante vitória estratégica naguerra mais ampla contra o terror", dirá Bush. Essa afirmação, no entanto, poderia servir para lembrar daprematura declaração de Bush em maio de 2003 de que "asprincipais operações de combate" no Iraque tinham terminado, aodiscursar em um porta-aviões abaixo de uma faixa que dizia"Missão Cumprida". O acontecimento é frequentemente razão depiada para os críticos da guerra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.