Bush vai pressionar rei saudita sobre preço do petróleo e Irã

Será o 2º apelo feito pessoalmente por Bush no ano para que Opep despeje mais petróleo no mercado

Reuters,

16 de maio de 2008 | 09h00

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, viajou nesta sexta-feira, 16, para a Arábia Saudita, na esperança de convencer o reino a controlar o preço do petróleo e ampliar seus esforços para conter a influência regional do Irã.  Veja também:Petróleo bate novo recorde e supera os US$ 127 em NY Preço do petróleo em alta Depois de passar três dias em Israel, Bush será recebido pelo rei Abdullah, que pela segunda vez no ano deve rejeitar um apelo feito pessoalmente por Bush para que a Opep despeje mais petróleo no mercado mundial, o que reduziria a cotação. Desde a visita anterior de Bush, em janeiro, o preço do barril de petróleo saltou quase US$ 30, sendo cotado agora a US$ 127. Isso aumenta o risco de recessão nos EUA e cria uma pressão política sobre a Casa Branca em pleno ano eleitoral. Stephen Hadley, assessor de Segurança Nacional de Bush, disse que o presidente dirá ao rei que seria do interesse dos próprios países exportadores de petróleo "levar em conta a saúde econômica dos seus clientes, que pagam esses preços." O rei Abdullah receberá Bush no seu imenso haras, nos arredores de Riad. O presidente passará dois dias no país, e o principal item da pauta --ao menos protocolarmente-- é a celebração dos 75 anos de relações diplomáticas bilaterais. As relações entre EUA e Arábia Saudita se deterioraram marcadamente depois dos atentados de 11 de setembro de 2001, que teve várias pessoas de origem saudita entre seus autores, e também por causa da invasão norte-americana de 2003 no Iraque, que perdura até hoje.

Tudo o que sabemos sobre:
BushArábia SauditapetróleoIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.