Bush visita Dubai antes de seguir para a Arábia Saudita

Autoridades declaram feriado em todo o país; presidente será recebido pelo vice-presidente dos Emirados

Efe,

14 de janeiro de 2008 | 06h17

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, chegou nesta segunda-feira, 14, a Dubai para realizar uma breve visita, antes de seguir para a Arábia Saudita, em sua viagem pelo Oriente Médio. Bush deve reunir-se com o vice-presidente dos Emirados Árabes Unidos (EAU) e governante de Dubai, xeque Mohamad bin Rashid al-Maktoum, e encontrar-se com estudantes e empresários no luxuoso hotel Burj Al-Arab. O presidente americano pode ainda visitar alguns dos projetos multimilionários que Dubai está construindo, como a torre que leva o nome deste emirado e que se transformou este mês no prédio mais alto do mundo, com 598 metros. Antes de viajar a Dubai, onde está um dos portos mais importantes do Oriente Médio, Bush visitou no luxuoso hotel Emirates Palace uma exibição sobre os projetos que serão construídos na ilha de Saadiyat, em Abu Dhabi, capital dos Emirados. Abu Dhabi desenvolve nesta ilha projetos culturais e turísticos no valor de US$ 27 bilhões, que incluem a construção do que será o "Louvre das areias". As autoridades de Dubai adotaram medidas de segurança sem precedentes para receber Bush, e declararam feriado em todo o emirado, onde permanecem fechados os ministérios e instituições governamentais, assim como escolas, bancos, casas de câmbio e a Bolsa de Dubai, além de todas as empresas do setor privado. Os EAU se transformaram no parceiro comercial mais importante dos EUA no Oriente Médio, já que o volume da troca comercial entre os dois países alcançou os US$ 13 bilhões em 2006, segundo o ministro de Assuntos Exteriores dos Emirados, xeque Abdullah bin Zayed al-Nahyan. Bush iniciou sua viagem na quarta-feira passada em Israel, e desde então visitou Cisjordânia, Kuwait e Barein, e deve terminá-la na próxima quarta-feira com uma breve estadia no Egito.

Tudo o que sabemos sobre:
George BushOriente Médio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.