Caças turcos bombardeiam alvos do PKK no norte do Iraque

Esta é a 3ª ofensiva desde sábado; EUA confirmam incursão aérea turca, mas não o lançamento de bombas

Agências internacionais,

25 de dezembro de 2007 | 11h36

Quatro caças F-16 do Exército turco bombardearam nesta terça-feira, 25, alvos do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte do Iraque, segundo informou a agência de notícias Firat. Fontes das forças de segurança curdas iraquianas confirmaram a ofensiva à Agência Efe na província de Dahuk, norte do país. Said Shangali, diretor das forças de segurança da província, afirmou que caças turcos atacaram o norte do Iraque às 12h30 hora local (7h30 de Brasília), supostamente em busca de alvos do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK). Shangali disse que os aviões foram vistos pelos habitantes da região, mas não informou se há registros de vítimas ou de danos materiais. Já o porta-voz do governo regional do Curdistão iraquiano, Jamal Abdulla, disse que até o momento não pode confirmar os bombardeios, apesar de não descartar a veracidade da informação. Fontes do Exército americano no Iraque afirmaram que o governo turco os informou dos planos de missões aéreas no norte do país, mas não poderiam confirmar sobre o lançamento de bombas na região. Segundo a BBC, na última semana, a Turquia lançou outros dois ataques no norte do Iraque e uma pequena incursão. No sábado, ataques aéreos turcos haviam atingido uma região remota e montanhosa no norte do Iraque, perto da fronteira.  A Turquia culpa rebeldes do partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) por ataques realizados na Turquia a partir de bases no Iraque. Acredita-se que o PKK - que é considerada uma organização terrorista pela Turquia, Estados Unidos e União Européia - tem mais de três mil rebeldes baseados no Iraque. Em outubro, a Turquia aprovou a realização de operações militares no outro lado da fronteira e criticou o governo do Iraque e as forças americanas, que não estariam prevenindo ataques do PKK.

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiacurdosPKKIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.