Caminhão bomba mata 4 e fere 77 soldados no Afeganistão

Um suicida dirigindo um caminhão de lenha atacou uma base da Otan na região central do Afeganistão, matando quatro civis e ferindo 77 soldados estrangeiros um dia antes do décimo aniversário dos ataques de 11 de setembro, disseram a Otan e autoridades afegãs neste domingo.

EMMA GRAHAM-HARRISON, REUTERS

11 Setembro 2011 | 10h27

O Taliban reivindicou a responsabilidade pelo ataque de sábado, que aconteceu horas após o grupo insurgente ter criticado os Estados Unidos por arrastar o Afeganistão à guerra após os ataques de 11 de setembro.

Um menino de 8 anos está entre os mortos no bombardeio a um posto de combate da Otan na província de Wardak, 50 quilômetros ao sul da capital Cabul, disse o gabinete do governador em um comunicado. Quatorze civis também ficaram feridos.

Nenhum dos afegãos ou estrangeiros correm risco de morte, disse a Força Internacional de Assistência à Segurança em um comunicado separado sobre o ataque.

Em um comunicado enviado à imprensa, o porta-voz do Taliban Zabihullah Mujahid disse que o caminhão usado no ataque foi embalado com nove toneladas de explosivos e mais de 100 soldados estrangeiros foram mortos ou feridos.

No mês passado, militantes derrubaram um helicóptero na província de Wardak, matando 30 soldados dos EUA, a maioria deles da elite da Marinha, no pior ataque contra tropas norte-americanas desde que a guerra começou, há dez anos.

A violência aumentou em todo o país, inclusive em províncias vizinhas da capital, como Wardak, levantando preocupações sobre a segurança em Cabul.

Enquanto baixas militares estrangeiros atingiram níveis recordes no ano passado --e 2011 tem sido quase tão sangrento-- os civis continuam a suportar o peso da cada vez mais cara eimpopular guerra.

(Reportagem adicional de Hamid Shalizi e Obaid Ormur)

Mais conteúdo sobre:
AFEGANISTAO ATAQUE MORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.