Caminhões-bomba deixam 16 mortos no Iraque

No mais grave dos ataques, um veículo atingiu um posto policial, causando a morte de 12 pessoas

AE-AP,

29 de agosto de 2009 | 09h51

Pelo menos 16 pessoas morreram neste sábado em ataques com caminhões-bomba em comunidades ao norte de Bagdá, capital do Iraque, segundo informações do exército e polícia locais.

 

No mais grave dos ataques, um caminhão-bomba atingiu um posto policial no remoto vilarejo de Hamad, causando a morte de 12 pessoas, entre as quais seis policiais. Outras 15 pessoas ficaram feridas.

 

No segundo ataque, um caminhão estacionado na cidade de Sinjar explodiu, deixando quatro mortos e 23 feridos.

 

Os últimos ataques indicam que militantes têm escolhido como alvo áreas relativamente menos protegidas enquanto as forças de segurança se concentram em proteger as cidades.

 

O governo iraquiano vem se esforçando para demonstrar que é capaz de proteger a população após a retirada de soldados norte-americanos das áreas urbanas, há quase dois meses.

 

No entanto, uma recente série de atentados à bomba nas grandes cidades e regiões afastadas tem gerado questionamentos sobre a capacidade das autoridades de enfrentarem o desafio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.