Carro-bomba mata ao menos 25 no sul do Iraque, dizem autoridades

Um carro-bomba explodiu nesta terça-feira num movimentado mercado de Diwaniya, no sul do Iraque, matando pelo menos 25 pessoas e ferindo 50 outras, segundo autoridades, em mais um episódio na atual onda de ataques sectários.

IMAD AL KHUZAIE, Reuters

03 de julho de 2012 | 08h29

Antes, duas bombas deixadas em calçadas por onde passariam peregrinos xiitas mataram quatro pessoas e feriram 21 perto da cidade iraquiana de Kerbala, segundo fontes policiais e hospitalares.

Em Diwaniya, 150 quilômetros ao sul de Bagdá, a polícia anunciou um toque de recolher parcial, e fechou todos os acessos à cidade.

O atentado com o carro-bomba ocorreu perto de uma mesquita xiita na qual os peregrinos se reúnem a caminho de Kerbala, onde celebram nesta semana um dos mais importantes imãs xiitas, Al Mahdi.

Em junho, 237 pessoas morreram e 603 ficaram feridas em atentados no Iraque, segundo contagem da Reuters, o que fez desse um dos meses mais sangrentos no Iraque desde a retirada das tropas norte-americanas, no final de 2011.

Há temores de que o país voltará ao mesmo nível de conflitos sectários de 2006-2007, quando dezenas de milhares de pessoas morreram. A Al Qaeda iraquiana tem reivindicado alguns dos recentes atentados contra os xiitas.

(Reportagem adicional de Suadad al-Salhy e Ali al-Rubaie)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEBOMBA25MORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.