Carro-bomba mata pelo menos 23 em Bagdá

Um carro-bomba explodiu nesta segunda-feira em frente a um escritório administrativo dos muçulmanos xiitas no centro de Bagdá, matando pelo menos 23 pessoas e ferindo mais de 100, em um ataque com as marcas da afiliada da Al Qaeda no Iraque.

KAREEM RAHEEM, REUTERS

04 de junho de 2012 | 10h45

O ataque ocorre num momento delicado, em que blocos políticos ligados a xiitas, sunitas e curdos tentam contornar uma crise no governo de coalizão nacional, e apenas poucos dias depois de seis explosões coordenadas na cidade.

O alvo do atentado foi o Fundo Xiita, órgão público que administra locais religiosos e culturais desse braço do islamismo. A polícia disse que cadáveres ficaram espalhados por uma rua próxima, e que o edifício foi muito danificado.

"Foi uma explosão poderosa, poeira e fumaça cobriram a área. No início eu não podia ver nada, mas aí ouvi gritos de mulheres e crianças", disse o policial Ahmed Hassan, que estava numa delegacia próxima na hora do ataque.

"Corremos com outros policiais para socorrer... Os feridos estavam espalhados por todo lado, e havia partes de corpos na rua principal."

A violência sectária no Iraque diminui muito depois de atingir o auge entre 2006 e 2007, mas insurgentes islâmicos ligados à Al Qaeda continuam realizando ataques frequentes, principalmente contra os xiitas.

(Reportagem da redação de Bagdá)

Mais conteúdo sobre:
IRAQUEBAGDABOMBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.