Ali Abbas/Efe
Ali Abbas/Efe

Carros-bomba matam ao menos 14 pessoas no Iraque, dizem fontes

Pior ataque ocorreu em Kirkuk quando 4 bombas explodiram ao mesmo tempo, matando nove e ferindo 30

Reuters

14 de novembro de 2012 | 12h34

BAGDÁ - Uma série de explosões de carros-bombas matou pelo menos 14 pessoas ao redor do Iraque nesta quarta-feira, 14, véspera do festival muçulmano que marca o início do ano islâmico, informaram fontes da polícia e de hospitais. O mês sagrado de Muharram tem significado especial para os muçulmanos xiitas, principal alvo dos aliados iraquianos da Al-Qaeda e de outros insurgentes sunitas que buscam reacender o tipo de violência sectária que envolveu o país em 2006 e 2007.

O ataque mais letal ocorreu na cidade etnicamente dividida de Kirkuk, 250 quilômetros ao norte da capital Bagdá, onde quatro bombas plantadas em carros estacionados dispararam ao mesmo tempo, matando nove pessoas e ferindo 30, disse a polícia.

Na cidade de Hilla, 100 quilômetros ao sul de Bagdá, quatro pessoas morreram em uma explosão de um carro-bomba, segundo fontes da polícia e de hospitais. "Um carro-bomba explodiu perto de uma escola de ensino médio para garotas e um mercado de aves lotado. É um ato terrorista realmente terrível", disse a autoridade local Hamza Kadhim, em Hilla.

Outro carro-bomba, que mirava uma autoridade do Ministério do Interior na região central de Bagdá, matou uma pessoa que estava passando pelo local e feriu outras nove, incluindo três policiais, segundo informações da polícia e de hospitais.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquecarros-bombaKirkuk

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.