Catar reconhece como legítimo conselho rebelde da Líbia

O Catar se tornou na segunda-feira a primeira nação árabe a reconhecer os rebeldes da Líbia como únicos representantes legítimos da população do país, numa iniciativa que pode abrir caminho para atitudes semelhantes em outros estados do Golfo.

REUTERS

28 de março de 2011 | 19h01

A decisão foi divulgada depois que um dirigente rebelde disse que o Catar havia concordado em comercializar petróleo extraído dos campos do leste que não estão mais sob controle do líder líbio, Muammar Gaddafi.

"Este reconhecimento vem da convicção de que o conselho se tornou, praticamente, um representante da Líbia e de seu povo irmanado", disse o Ministério do Exterior do Catar em nota diplomática na segunda-feira.

Ao explicar a decisão do Catar, uma autoridade da Líbia não identificada, citada pela agência de notícias estatal do Catar, afirmou que o conselho rebelde inclui representantes de diferentes regiões e tem aceitação entre o povo líbio.

Rico em petróleo, o Catar foi o primeiro país árabe a tomar parte no patrulhamento da zona de exclusão aérea sobre a Líbia, aprovada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O canal árabe de TV Al Jazeera, com sede em Doha, no Catar, vem cobrindo a revolta. Vários de seus profissionais foram sequestrados no começo do mês e um foi morto numa emboscada.

A França é o único país ocidental que reconheceu o conselho rebelde como legítimo representante da Líbia.

(Reportagem de Regan E. Doherty)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIACATARREBELDES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.