Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Cela onde Saddam viveu seus últimos dias é mostrada em vídeo

Imagens, divulgadas pela CNN, revelam detalhes do quarto onde ex-ditador ficou preso antes da execução

27 de março de 2008 | 15h06

A cela da prisão onde o ex-ditador iraquiano Saddam Hussein passou seus últimos dias foi mostrada em um vídeo, divulgado nesta quinta-feira, 27, pela rede CNN. Próximo ao pequeno cômodo, mostrado à emissora por um general da Marinha americana, Doug Stone, o prisioneiro - chamado pelos guardas de 'Vic' - pôde plantar um pequeno jardim. É um quarto pequeno, sem janelas, pintado de bege, com chão de metal e uma plataforma de concreto como cama. As imagens ainda mostram uma pia e um vaso sanitário, em aço, no canto.    Veja também: Imagens do vídeo que mostra cela    Segundo a CNN, em seu último dia de vida, "Saddam acordou e foi informado de que aquele seria o dia da execução", disse o general Stone. "Ele lavou-se muito rapidamente", acrescentou, apontando para uma pia. "Era inverno, estava muito frio". O ditador levou mais tempo do que o normal para vestir seu terno preto, que era sempre usado por Saddam durante seu julgamento na corte, destacou o general. "Ao sair da cela, ele se despediu dos guardas e entrou no carro rumo à execução", afirma.   Alguns guardas que vigiavam o ditador disseram que Saddam pediu a eles para entregar seus pertences pessoais a seu advogado, e dizer à sua filha que ele estava indo se encontrar com Deus, com a consciência limpa, como um soldado iraquiano que sacrificou a vida pelo seu povo. Quando perguntado por que o ditador era chamado pelo apelido de 'Vic', Stone disse que "isso é um pequeno segredo."   Segundo o general, "quando o ditador chegou, não sabíamos como chamá-lo. 'Senhor presidente?' não, isso não soava bem", declarou. "Como você o chamaria?", rebateu Stone, segundo a CNN. "Um dia, Saddam perguntou por que nós o chamávamos por estas iniciais, e não pelo nome dele. Eu respondi que era por ele ser um 'criminoso muito importante (very important criminal, em inglês), explicou o general. "Então, ele disse: 'Ok, é assim que eu quero ser chamado."   Diário   Segundo Stone, numa área da cela, o ditador mantinha o hábito de escrever um diário. Saddam dizia que era de sua responsabilidade documentar a história, "para o povo saber os fatos como eram, e não de uma forma falsa."   Segundo a CNN, nesses escritos o ditador mostrava seu lado filosófico. "As luzes são escuras depois do pôr-do-sol, mas a fumaça e o fogo encobrem a cidade", escreveu o ditador, numa das páginas de seu diário, também divulgado pelo general americano.   Numa outra parte, o ditador pedia para a população reagir. "Peguem as roupas do ódio e as arremessem no oceano da ira", diziam as anotações. "Deus irá proteger você e então começará uma vida nova, com o coração limpo", acrescentou.   Saddam foi condenado à forca em 30 de dezembro de 2006, indiciado pela morte de 148 pessoas no norte de Bagdá após sofrer uma tentativa de assassinato em 1982.

Tudo o que sabemos sobre:
Saddam HusseinIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.