Chefe da Liga Árabe diz respeitar resolução da ONU sobre Líbia

O chefe da Liga Árabe, Amr Moussa, disse nesta segunda-feira que respeita uma resolução da Organização das Nações Unidas que autorizou a ação militar na Líbia, após comentários feitos mais cedo sugerirem que ele estava preocupado com as ações tomadas por potências ocidentais.

REUTERS

21 de março de 2011 | 07h18

"A posição da Liga Árabe na Líbia foi decisivo, e desde o primeiro momento congelamos a qualidade de membro da Líbia... Então pedimos que as Nações Unidas implementasse uma zona de exclusão aérea, e respeitamos a resolução da ONU e não há conflito com ela", disse ele.

"É para a proteção de civis e é com isso que nos importamos", disse ele em entrevista coletiva conjunta com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, no Cairo.

"Vamos continuar trabalhando na proteção dos civis. Fazemos um apelo a todos para levar isso em consideração em qualquer ação militar", disse Moussa.

Moussa disse no domingo que os árabes não queriam ações militares do Ocidente que atingissem civis quando pediram por uma zona de exclusão aérea na Líbia.

(Reportagem de Yasmine Saleh)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIALIGAARABERESOLUCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.