Chefe da ONU diz que massacre põe em dúvida compromisso de Assad

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, disse nesta sexta-feira que as notícias de um massacre por forças do governo sírio lançam "sérias dúvidas" no compromisso do presidente da Síria, Bashar al-Assad, com um plano de paz mediado pela entidade.

Reuters

13 de julho de 2012 | 17h57

"Eu condeno, nos termos mais fortes possíveis, o uso indiscriminado de forte artilharia e ataques a áreas populadas", disse Ban em comunicado.

"Eles (os ataques) também lançam sérias dúvidas na expressão recente de compromisso do presidente al-Assad ao plano de seis pontos na reunião dele com o enviado especial", disse ele, referindo-se à reunião de Assad com o enviado internacional Kofi Annan em Damasco na segunda-feira.

(Reportagem de Michelle Nichols)

Mais conteúdo sobre:
SIRIAONUBAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.