Reuters
Reuters

Chefe da ONU pede ação de Conselho de Segurança na Síria

Ban Ki-moon volta a pedir que presidente Bashar Assad pare de 'matar seu próprio povo'

Reuters

16 de janeiro de 2012 | 12h56

ABU DHABI - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta segunda-feira, 16, esperar que o Conselho de Segurança aja em conjunto para resolver a crise na Síria, e apelou à atual missão de observadores da Liga Árabe ali a continuar seu trabalho.

 

Veja também:
especialMAPA: 
A revolta que abalou o Oriente Médio
mais imagens OLHAR SOBRE O MUNDO: Imagens da revolução
tabela ESPECIAL: Um ano de Primavera Árabe

 

A violenta resposta do presidente Bashar al-Assad ao levante contra seu governo já matou mais de 5 mil pessoas, segundo estimativas da ONU. As autoridades sírias dizem que 2 mil membros das forças de segurança foram mortos.

"Espero que o Conselho de Segurança da ONU lide com a Síria de uma maneira coerente e com um senso de gravidade", disse o secretário-geral Ban Ki-moon em visita a Abu Dhabi, repetindo um pedido anterior para que o conselho fale com "uma só voz" na Síria.

"As vítimas chegaram a tal estágio inaceitável que não podemos deixar que a situação continue dessa maneira", disse Ban. "Eu aprecio muito o engajamento da Liga dos Estados Árabes nas discussões com o presidente Assad. Eu espero sinceramente que elas continuem e elas precisam ter um senso claro de ação."

Os ministros das Relações Exteriores da Liga Árabe devem se reunir ainda neste mês para discutir o futuro de uma missão de monitoramento enviada no mês passado para checar se a Síria está respeitando um plano de paz árabe. Ban repetiu seu pedido para Assad "parar a matança e escutar seu povo".

Os protestos contra Assad começaram em março do ano passado, inspirados por uma onda de ira popular contra governantes autocráticos que varreu o mundo árabe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.