Chefe da ONU se diz preocupado com novos assentamentos de Israel

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, expressou "profunda preocupação" nesta quarta-feira com a decisão de Israel de aprovar novos assentamentos na Cisjordânia e instou o Estado judeu a encerrar todas as atividades do gênero.

REUTERS

09 de setembro de 2009 | 15h33

"Tais ações e todas as atividades de assentamento são contrárias à lei internacional e ao mapa do caminho", disse um comunicado lido pelo porta-voz da ONU, Farhan Haq.

O mapa do caminho para o Oriente Médio, concebido em 2003 por mediadores internacionais, pede a Israel que interrompa a expansão dos assentamentos na Cisjordânia e aos palestinos que contenham seus militantes.

Ban reiterou os apelos da ONU para que Israel "interrompa toda a atividade de assentamento, incluindo o crescimento natural" e reaja positivamente aos esforços para criar condições para conversas de paz entre israelenses e palestinos.

Israel aprovou na segunda-feira a construção de 455 casas, um gesto rejeitado por seu grande aliado Washington e pelos palestinos, mas que pode abrir caminho para a moratória de construções almejada pelos Estados Unidos.

(Reportagem de Patrick Worsnip)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDONUASSENTAMENTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.