Chefe de agência da ONU ameaça renunciar se Irã for atacado

Diretor-geral da AIEA diz que operação militar pode transformar a região em uma 'bola de fogo'

Reuters,

20 de junho de 2008 | 17h42

O chefe da agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta sexta-feira, 20, que pedirá demissão se houver um ataque militar contra o Irã, e alertou que a operação pode transformar a região em uma "bola de fogo". "O que eu vejo no Irã hoje é um perigo grave e urgente. Se houver um ataque militar neste momento, ficarei impossibilitado de continuar meu trabalho", afirmou o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamad ElBaradei, à rede de TV Al Arabiya em uma entrevista.  Veja também:Israel simula ataque aéreo a instalações nucleares iranianasIrã adverte que usará a força contra países inimigos "Se o Irã já não tiver armas nucleares, após o ataque começará a construí-las, com a aprovação de todos os iranianos, incluindo os do Ocidente", continou ElBaradei.  Nesta sexta-feira, o jornal The New York Times informou que oficiais americanos disseram que Israel fez um grande exercício militar na região neste mês, o que pareceu ser um ensaio de um forte bombardeio sobre as instalações nucleares iranianas. As autoridades israelenses não comentaram o caso. 

Mais conteúdo sobre:
IrãONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.