Chefe de polícia é morto em emboscada no Iraque

Pelo menos 18 morreram e 150 foram feridas na explosão que atingiu prédio vistoriado por chefe de polícia

Efe e Associated Press,

24 de janeiro de 2008 | 08h19

Um chefe de polícia iraquiano e dois outros oficiais foram mortos nesta quinta-feira, 24, num atentado suicida a bomba enquanto vistoriavam o local em que, na quarta, pelo menos 18 civis morreram e mais de 150 ficaram feridos numa imensa explosão em Mossul, norte do país.   O homem-bomba tinha um coleta de explosivos sob um uniforme policial quando atacou o general de brigada Saleh Mohammed Hassan, diretor de polícia da província de Ninawa. Um soldado americano e um soldado iraquianos foram feridos no ataque, na volátil cidade do norte do Iraque de maioria sunita com forte presença da Al-Qaeda.   Um porta-voz da polícia disse que Hassan foi atacado depois que militantes realizaram uma emboscada no local da explosão, provocando um tiroteio que durou cerca de 15 minutos. O homem-bomba, então, se aproximou do carro de Hassan quando ele estava prestes a deixar a área, disse o porta-voz, general de brigada Saeed al-Jubouri. Hassan ainda foi levado com vida para um hospital militar, mas não resistiu aos ferimentos.   O ousado ataque ocorreu um dia depois que uma grande explosão destruiu um prédio de apartamentos vazio e casas vizinhas minutos depois que tropas do exército chegaram para checar denúncias recebidas de que o local era usado como depósito de armas. A explosão devastou casas vizinhas, enterrando moradores sob os escombros. Não houve notícias de mortos entre os militares.   Cinco grupos militantes sunitas iraquianos colocaram um comunicado na internet anunciando que estão intensificando ataques contra tropas americanas no Iraque em apoio aos palestinos da Faixa de Gaza, sob cerco de Israel.   O comunicado anunciando a "Campanha de Resistência Iraquiana para Ajudar Gaza" responsabiliza o presidente dos EUA, George W. Bush, e o premiê israelense, Ehud Olmert, pela deterioração das condições no território palestino.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.