Cheney: 'Não permitiremos que o Irã tenha uma arma nuclear'

O Irã insiste que seu programa nuclear tem fins exclusivamente pacíficos e chegou a um acordo com a AIEA

21 de outubro de 2007 | 19h20

O vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, afirmou que os EUA e seus aliados não permitirão que o Irã obtenha armas nucleares. "Nosso país, e toda a comunidade internacional, não podem ficar calados enquanto um país que apóia o terrorismo atinge sua maior ambição", disse Cheney, durante evento do Instituto de Washington para Estudos do Oriente Próximo.   "Nós não vamos permitir que o Irã tenha uma arma nuclear", mantendo a escalada retórica iniciada na última quarta-feira pelo presidente George W. Bush, que deu a entender que a posse de armas nucleares pelo Irã levaria à 3ª Guerra Mundial.   O Irã insiste que seu programa nuclear tem fins exclusivamente pacíficos e recentemente chegou a um acordo com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), da ONU, para inspeções internacionais mais minuciosas de suas instalações nucleares.   O líder máximo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, já declarou em várias ocasiões que ter armas nucleares seria uma violação dos princípios do Islã. Os EUA, por sua vez, apóiam a posse de armas nucleares por países que, ao contrário do Irã, não são signatários do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, como o Paquistão, a Índia e Israel.   Cheney também acusou o Irã de querer "manter o Iraque em estado de fraqueza, para assegurar que Bagdá não apresente uma ameaça para Teerã", e reafirmou que o Irã tem tido responsabilidade direta pelas mortes de soldados das forças norte-americanas no Iraque.

Tudo o que sabemos sobre:
irãcrise nuclearteerãcheneyeua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.