Reuters
Reuters

Cientista da ex-URSS nega ter ajudado o Irã na área nuclear

Denúncias veiculadas pela imprensa norte-americana acusam Vyacheslav Danilenko de ajudar Irã por cinco anos em seu programa nuclear

REUTERS

10 de novembro de 2011 | 10h00

MOSCOU - Um cientista que trabalhou no programa nuclear soviético negou ser o cérebro por trás das atividades atômicas do Irã, conforme denúncias veiculadas pela imprensa norte-americana, noticiou um jornal russo nesta quinta-feira, 10.

 

Veja também:

documento BASTIDORES: Independência da AIEA é posta em dúvida

documento PARA ENTENDER: O que diz o relatório da AIEA

lista Veja as sanções já aplicadas contra o Irã

lista NA ÍNTEGRA: O relatório da AIEA (em inglês)

especialESPECIAL: Tambores de guerra no Oriente Médio

especialESPECIAL: O programa nuclear do Irã

tabela HOTSITE:A tensão entre Israel e o Irã

 

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) disse em um relatório nesta semana que existem fortes indicações de que um especialista estrangeiro ajudou o Irã a desenvolver um "sistema de detonação de altos explosivos".

O jornal The Washington Post, com base em relatórios de inteligência, identificou então esse especialista como sendo Vyacheslav Danilenko, e disse que ele passou pelo menos cinco anos ajudando o Irã.

O Kommersant, um dos principais jornais russos, disse ter localizado Danilenko, de 76 anos. Ele trabalhou durante décadas em um dos principais centros secretos de desenvolvimento de armas nucleares da Rússia, conhecido na época soviética como Chelyabinsk-70.

"Não sou físico nuclear e não sou o fundador do programa nuclear iraniano", disse Danilenko ao Kommersant. Ele não fez outros comentários ao jornal.

De acordo com o Kommersant, Danilenko era um dos maiores especialistas mundiais em nanodiamantes de detonação - ou seja, a criação de minúsculos diamantes por meio de explosões convencionais, numa técnica com usos que vão de lubrificantes à medicina.

Os EUA e seus aliados acusam o Irã de estar desenvolvendo armas nucleares secretamente. O governo iraniano nega, dizendo que seu programa nuclear se destina exclusivamente à geração de energia com fins civis.

Tudo o que sabemos sobre:
IRACIENTISTASOVIETICO, Irã Nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.