Clã libanês diz ter sequestrado sírios e pede libertação de parente

Um importante clã xiita libanês sequestrou vários sírios, supostamente combatentes rebeldes em retaliação à captura de um parente pelo Exército Sírio Livre em Damasco, disse um familiar nesta quarta-feira.

Reuters

15 de agosto de 2012 | 09h46

Maher al-Meqdad disse que mais de 20 sírios foram tomados como reféns durante a noite no Líbano, incluindo um tenente que desertou do Exército sírio para aderir à rebelião contra o presidente Bashar al-Assad. Reféns que não eram membros do Exército Sírio Livre foram libertados, segundo Meqdad.

Ele não revelou como e onde os homens foram capturados, mas a família disse que fará um anúncio no decorrer desta quarta-feira.

Segundo Meqdad, os sequestros foram uma resposta à captura de Hassan al-Meqdad em Damasco, ocorrida há dois dias. O Exército Sírio Livre diz que seu refém havia sido enviado à Síria pelo grupo xiita libanês Hezbollah, um dos principais aliados regionais de Assad.

"Não nos importa o que está acontecendo na Síria. Respeitamos o desejo de democracia. Só queremos nosso filho de volta ao Líbano em segurança", disse Maher al-Meqdad.

A rebelião síria polariza o Líbano, onde muitos sunitas apoiam a rebelião. Assad pertence à seita alauíta, uma derivação do islamismo xiita, ao passo que os sunitas são maioria na população síria e lideram a rebelião.

(Reportagem de Issam Abdullah)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBANOSIRIASEQUESTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.